Jardim Zoológico de Maputo no abismo

Outrora tido como centro de atracção de turistas, e, principalmente, crianças curiosas em conhecer algumas espécies de animais selvagens, o Jardim Zoológico da capital moçambicana está no abismo. A maior parte dos animais que lá existiam morreram, o local tornou-se mal cheiroso e pouco atractivo para quem quiser conhecer os animais selvagens. Uma outra situação que caracteriza o local é o acentuado estado de degradação das infra-estruturas, aliado ao facto de as autoridades municipais não estarem interessadas em recompor o pouco dos escombros que ainda sobram.
Há já algum tempo que o Jardim Zoológico regista ausência de alguns animais nas suas jaulas, facto que provocou a redução significativa dos visitantes que, na altura, encontravam o lazer naquele local, bem corno a degradação das infra-estruturas como documentam as imagens.
Segundo apurou o Zambeze de fonte próxima da direcção do Jardim Zoológico, a redução de visitantes naquele lugar, por um lado, deve-se ao facto de não oferecer condições suficientes para o lazer dos visitantes que se dirigem ao local, por outro, está a falta de alguns animais que serviam de atracção para os visitantes, como o caso do “João Ntokwene”.
A fonte acrescenta ainda que os gestores do Jardim Zoológico já tiveram conhecimento do assunto só que até então a situação se mantém constante. A fonte revelou que diariamente o jardim recebe cerca de 30 a 40 visitantes, com a excepção do momento em que se interrompe as aulas nos meses de Junho, Novembro, Dezembro e Janeiro. Por seu turno, o presidente da Associação Moçambicana do Jardim Zoológico, Daúde Carimo, explicou à nossa reportagem que a razão para a não alocação de algumas espécies em
falta naquele local está associada aquilo que chamou de “novos princípios de armazenamento de animais” que ditam que os animais já não devem ser colocados em jaulas, mas sim em situações que se assemelham ao habitat normal.
A nossa fonte afastou a hipótese dos animais terem morrido por problemas de saúde, justificando a idade avançada dos mesmos, estando na origem da extinção dos animais naquele jardim. Questionado sobre a
alocação dos animais no Jardim Zoológico, a fonte disse que não se pode alocar animais antes de se criar condições para albergar os mesmos, estando em curso o projecto de requalificação do Jardim Zoológico, projecto que consiste na sua modernização e reabilitação.
Sobre o financiamento do projecto, a fonte disse que é prematuro avançar com a quantia, na medida em que pode mudar de um dia para outro, mas garantiu haver parceiros que estão a financiar, nomeadamente o município e outros que não revelou o nome alegando sigilo.
No mesmo diapasão, a fonte disse que as construções serão realizadas em fases devido a dificuldades financeiras e à medida que a construção de certa capoeira ser concluída serão alocados os animais.
Vendedores começam a montar suas bancas dentro do jardim
Dentro do Jardim Zoológico é notória a presença de bancas vendendo produtos alimentares, tais como nick-nacks, refrigerantes, amendoim torado, entre outros. Entrevistada, uma vendedeira que não quis revelar o nome disse à nossa reportagem que encontrou uma oportunidade de fazer o seu negócio colocando alguns produtos desejados pelos visitantes mais perto. Questionada sobre o pagamento da tarifa diária dentro do jardim, a
nossa interlocutora escusou-se a comentar, colocando-se em silêncio.
Outra vendedeira que não passou despercebida é a Anastácia Mate, de 20 anos de idade, que conta que vende frequentemente no mercado os seus biscoitos, conhecidos por “fosses”, para poder sustentar a sua pequena filha de um ano de idade. Anastácia diz que paga o bilhete de cinco meticais como visitante, daí que circula com a sua pequena bacia procurando um potencial consumidor. A nossa fonte acrescenta ainda que nem todos os dias
consegue vender devido à redução de visitantes no local.
Visitantes pedem alocação de animais o mais rápido possível
Alguns visitantes manifestaram o seu desagrado face à situação da ausência de algumas espécies de animais e não entende a razão de até hoje o jardim continuar a ser ignorado como se o valor arrecadado não servisse para nada. O visitante Juma Manjate não entende porquê o município e a associação continuam a ignorar essa situação, sendo uma coisa pública, propondo que os gestores daquele jardim entreguem à gestão de operadores privados.

Por seu turno, a visitante Elsa Felix lamenta a situação e pede mais celeridade ao Conselho Municipal e à associação para o restabelecimento do lazer naquele local, pois já há anos que o Jardim Zoológico deixou de o ser por excelência. De referir que o Jardim Zoológico conta actualmente com 17 espécies de animais, com destaque para os macacos que estão em maior número.
Jardim Zoológico de Maputo no abismo Jardim Zoológico de Maputo no abismo Reviewed by Redacção on 6:14:00 PM Rating: 5
Powered by Blogger.